Empreender com Marido como Sócio

Como Empreender se o seu Marido é seu Sócio?

Neste caso, há evidências para considerar que se trata de uma empresa familiar.

O empreendedorismo nas empresas familiares envolve a união dos interesses individuais dos membros da família e das características do ambiente empresarial.

Empresas familiares normalmente surgem do desejo da família em ter um negócio em que os membros possam trabalhar e contribuir para o sucesso do empreendimento.

O fato de o chefe da família ser o dono do negócio, na maioria das vezes, pode gerar um conflito de interesses e um deles é a Liderança.

Assim como alguns casais formam duplas nos ambientes da política e do entretenimento, uma sociedade empresarial constituída de marido e mulher também tem suas particularidades.

A ideia de trabalhar com o marido ou com a esposa em um negócio é uma situação que tem implicações tanto no plano pessoal quanto profissional.

A questão é conseguir balancear os interesses da família com os do negócio.

Conseguindo isso, o sucesso do empreendimento e a estabilidade familiar podem ser alcançados.

Ser casado com o(a) sócio(a) pode ser uma vantagem tanto para o sucesso profissional quanto para o relacionamento pessoal, considerada a questão da confiança mútua.

Entretanto, alguns problemas podem surgir para o negócio quando os sócios também são marido e mulher.

Um deles é o fator dinheiro, quando não se consegue separar o que é da empresa do que é da família.

Outro aspecto que pode se tornar ameaça, tanto ao negócio quanto à família, é a diferença de perfil empreendedor de cada parte.

Se um tem ideias inovadoras para o negócio e o outro se coloca resistente, haverá necessidade de um trabalho de sensibilização para que haja o consenso das partes, tanto para inovar quanto para permanecer no status atual.

Nesses casos, o ideal é que haja a mediação de uma terceira pessoa, que não esteja comprometida por pertencer à família ou ao negócio.

Este conteúdo foi útil?

Rolar para cima