Planejar Carreira Segundo Semestre

Como Planejar a Carreira no Segundo Semestre

Meio ano se passou: como planejar a carreira no segundo semestre?

Como o tempo passa rápido: já estamos no segundo semestre!

Mas, a boa notícia é que, ainda tem bastante tempo para realizar.

E as realizações virão mais efetivamente na medida em que planejar o que deseja fazer nos meses restantes deste ano.

Inclusive quando falamos de carreira!

Comece identificando o que gostaria de ter feito no primeiro semestre e que não foi possível.

Talvez um curso de idiomas ou participar de um workshop específico que não teve a oportunidade, por falta de tempo, grana ou preguiça mesmo!

Então, agora, determine o que quer fazer, quando deseja iniciar e concluir e quanto precisa para tornar isso real.

Avalie as possibilidades em termos de fontes de recursos para viabilizar sua participação e coloque em prática. Muitas instituições de ensino abrem vagas no segundo semestre.

Sair da inércia é mais importante do que concluir a jornada.

Portanto, comece e depois vá adaptando-se às novas circunstâncias.

Outro aspecto interessante é avaliar o que poderá contribuir substancialmente para sua carreira.

Se for um curso técnico, acima já aborda.

Mas e se for algo relacionado a comportamentos?

Reflita racional e verdadeiramente quais comportamentos vêm contribuindo – positiva e negativamente – para seus resultados.

Quanto aos positivos, mantenha-os.

Quanto aos negativos, substitua-os por outros mais adequados.

Também para aquelas pessoas que fazem parte dos milhões de desempregados esta é uma época muito boa para repensar a carreira.

Na adversidade se encontram muitas possibilidades e oportunidades.

Basta estar aberto e preparado para identifica-las.

Então, pragmaticamente, abordarei três possibilidades.

A primeira é preparar-se para retornar ao mercado de trabalho.

Nesta linha, algumas ações concretas são bem-vindas:

  • Revise ou prepare um currículo bacana, efetivo, objetivo e que realmente mostre por que um recrutador deveria te chamar para uma entrevista;
  • Retome seus contatos e (re)ative o networking. Apesar de mais escassas, há oportunidades e muitas delas estão nas mãos de pessoas que você talvez conheça. Faça-as lembrarem de você;
  • Desenvolva-se: prepare-se e aprenda algo novo, seja no aspecto técnico, seja no comportamental. Hoje há uma infinidade de conteúdos muito interessantes disponíveis na internet. Estabelecer um tempo específico para seu aperfeiçoamento trará bons resultados;
  • Prepare-se para as demais etapas de um processo de seleção. A análise curricular é só a primeira etapa. Poderão haver entrevistas, dinâmicas, testes e provas;
  • No mais, pense o que mais você pode fazer que poderá contribuir para um retorno mais célere ao mercado de trabalho. E, o mais importante, mãos a obra e coloque em prática!

Mas, se já está empregado, o momento pode ser bastante interessante para reciclar e inovar.

O que pode ser feito?

  • Retomar seus contatos e (re)ativar o networking também funciona neste contexto. Daí podem surgir novas possibilidades na empresa;
  • Faça uma análise no primeiro semestre, tente entender quais foram suas dificuldades e o que fez de melhor. Para ter isso mais claro, peça um feedback para o seu superior e para pessoas de sua confiança. Isso ajudará a seguir adiante da melhor forma possível;
  • Alguns objetivos já devem ter sido conquistados, outros não; outros mudaram e pode ser que outros continuem iguais. O importante é ter em mente o que você quer conquistar e o resultado final;
  • Antes eram 12 meses, agora são menos de 6. Saia da zona de conforto, seja criativo e inovador, melhore sua produtividade, otimize os recursos mas, o mais importante é, não pare. O movimento é fundamental;
  • Avalie os comportamentos que adotou e os resultados que auferiu. Agora é a hora de mudar o que não foi legal;
  • Redefina prioridades, revise as expectativas e estabeleça objetivos realistas. Acima de tudo, comprometa-se com tudo isso e responsabilize-se.

A terceira possibilidade é empreender.

Isso mesmo!

Estar desempregado pode ser um momento interessante para pensar em abrir o próprio negócio.

Nas crises e adversidades residem oportunidades. Mas, não basta algum dinheiro e uma boa ideia para empreender.

O que fazer?

Por onde começar?

  • Estude: há vários cursos para empreendedores, vários deles gratuitos. Antes de procurar orientação com especialistas, prepare-se. Quanto mais você estudar, melhores serão suas perguntas. Existem diversos cursos para empreendedores oferecidos por instituições renomadas como FGV ( Fundação Getúlio Vargas) e Endeavor;
  •  Converse com outros empreendedores que já estão na estrada há mais tempo. Aprenda com os erros e acertos deles. Normalmente são acessíveis e abertos para dar dicas, compartilhar suas histórias e aprendizados;
  • Frequente eventos ( fóruns, palestras e encontros ) sobre empreendedorismo. Muitas dúvidas e ideias costumam surgir nestes eventos, além de networking;
  • Mas, talvez, prefira empreender em algo menor. Então, avalie dentro de suas habilidades algo que possa ser passível de venda, seja um serviço ou produto. E avalie de mente aberta! Fazer bolos e salgados, quentinhas, artesanato, corte e costura, fotografia profissional, revisão de textos, designer de sobrancelhas etc. Há muitas possibilidades e basta você identificar aquelas que mais sejam condizentes com suas habilidades!

Talvez a dica mais importante de todas seja: AJA!

Não fique parado, movimente-se, realize, produza, saia da inércia!

Quem quer, faz acontecer!

Vai lá e faz!

Este conteúdo foi útil?

QUER TURBINAR SUA CARREIRA?

Receba conteúdo sobre Carreira.

   

Cadastrado com Sucesso!

Rolar para cima