Como Restaurantes Podem Inovar

Como Restaurantes Podem Inovar

O mercado de alimentação fora de casa, que abrange toda sorte de estabelecimentos que tem como base o serviço de refeições se apresenta cada vez mais competitivo e para se destacar nesse ramo é necessário ser inovador.

Para isso é fundamental que o estabelecimento ofereça algo diferente a seus clientes e que esse algo novo seja um elemento de promoção da mudança e do desenvolvimento do negócio.

Essa diferenciação pode estar evidenciada no produto oferecido, no processo de elaboração, na forma de apresentação ou mesmo na estrutura organizacional do negócio.

A diferenciação, em suma, é a inovação e se resume em fazer diferente. Quebrando paradigmas.

A função do empreendedor, portanto é quebrar paradigmas, trabalhando uma ideia para torná-la um novo produto, um novo serviço, um novo modelo de negócio que se constituirá em nova fonte de receita para sua empresa, ou seja, transformando sua ideia em inovação.

Na realidade, esse novo produto, serviço, processo ou modelo de negócio inovador é construído pela quebra do paradigma anterior e o empresário que age segundo esse princípio é na verdade um empreendedor.

Outro aspecto que irá auxiliar decisivamente no processo de inovar é a i novação colaborativa. Poucos empresários a adotam e os que o fazem tornam-se empreendedores inovadores.

Muitas empresas no cenário mundial estão praticando a abertura e a colaboração intra e extra empresa como fatores críticos para ter sucesso na inovação. No entanto, as empresas brasileiras têm relutado em adotar e tirar partido dessa prática.

Atualmente, inovar em produtos e serviços tem sido o objetivo de qualquer empresa em todo o mundo. Algumas já perceberam que buscar a inovação somente no âmbito interno (closed innovation) nem sempre traz bons resultados.

Muitas vezes melhores resultados são obtidos quando se envolve o ambiente da empresa, ou seja, aquilo que está fora da empresa, mas interfere em sua vida.

Daí, essas empresas descobriram que há mais eficácia no processo de inovação quando envolvem também os consumidores, fornecedores, concorrentes, parceiros ou outros, neste processo.

Esse conceito de buscar a inovação fora da empresa é conhecido como inovação colaborativa, ou inovação aberta (open innovation). Isso ainda é muito pouco aplicado no Brasil, mas pode funcionar muito bem se utilizado de forma racional e objetiva.

No setor de alimentação, como em qualquer tipo de negócio, o ponto focal é o cliente. A razão de ser de um empreendimento, ou seja, a missão da empresa tem a ver com esse ponto focal. É para atender demandas de clientes que os empreendimentos são criados.

Não se imagina um empreendimento que não tenha sido criado sem a perspectiva de ter clientes. Pense em seu negócio e procure enxergar de que forma ele está sintonizado com seu cliente.

Responda primeiro a essas perguntas básicas:

  • O que você considera ser a razão principal para que um cliente dê preferência a seu estabelecimento e utilize o seu produto ou serviço?

  • Você conhece seu cliente?

Esse ponto focal é um ser complexo e individual. Cada cliente tem suas próprias características e particularidades. Clientes têm Expectativas, Hábitos, Preferências, Necessidades, Alternativas e fundamentalmente, PODER.

Não necessariamente todas elas nem apenas uma. Clientes quando entram em seu estabelecimento agem baseados em algumas dessas características e quando se tornam clientes frequentes, começam a se definir as características principais que o levam ao seu estabelecimento onde esperam ser atendidos e satisfeitos.

A EXPECTATIVA é a característica mais comum e mais presente em seus clientes. Todos os clientes têm expectativas. Não as frustre.

Clientes têm HÁBITOS.  Fazer refeições em determinados dias da semana, em determinados horários, pagar da mesma forma. Os hábitos distinguem os clientes. Identifique-os e respeite-os. Será muito bom para seu negócio. O cliente, ao perceber que você identifica seus hábitos, ficará encantado. Isso resolve parte da questão da expectativa.

Clientes têm PREFERÊNCIAS. Preferências por pratos, por forma de atendimento e assim por diante. Da mesma forma como o hábito, a preferência também só passa a ser percebida com o tempo e a frequência do cliente no estabelecimento.

Clientes têm NECESSIDADES e essa característica faz com que ele deixe de considerar outras que poderiam determinar sua escolha por outro estabelecimento. Encontrar o que necessita é sua prioridade.

Clientes têm ALTERNATIVAS e essas alternativas o levam a consumir em outro estabelecimento ou mudar de produto ou serviço, caso não seja atendido como espera.

Clientes tem PODER.   Por culpa de muitos autores, os clientes se acostumaram a ouvir a frase: “O cliente sempre tem razão”.  Clientes têm a exata noção de sua importância para qualquer negócio e, sendo assim, eles se sentem importantes e com poder.

Enfim, procure registrar tudo que possa ser indicativo do comportamento e perfil de seus principais clientes. No decorrer do tempo você estará de posse de importantes informações, podendo identificar qual o perfil predominante do cliente de seu negócio.  Trabalhe essas informações para que elas orientem suas ações de atração e fidelização de clientes.

E não se esqueça de que o melhor cliente é aquele que já temos.

Este conteúdo foi útil?

QUER TURBINAR SEU NEGÓCIO?

Receba conteúdo sobre Negócio.

   

Cadastrado com Sucesso!

Rolar para cima