Como se Tornar o Líder que Motiva

Como se Tornar o Líder que Motiva

“A ordem até convence, mas só o exemplo arrasta”.

Muitos já devem ter ouvido ou visto esta máxima em algum lugar, e até mesmo entendem a importância dela – em especial quando estamos falando de empresas, mas o desafio real é:

Como se tornar um líder que motiva?

Muito se fala sobre o “líder ideal”, um ser quase mítico, capaz de resolver os problemas de uma organização com um simples estalar de dedos.

Que uma coisa fique clara: isso não existe!

A liderança é desenvolvida com muito estudo e trabalho. É a combinação de horas de dedicação destes dois fatores que faz com que o resultado seja quase mágico!

Como, então, ser o líder que motiva e conseguir resultados tão expressivos para a organização?

Primeiramente, é preciso deixar claro que líder não é um cargo.

Ele é aquele que exerce a liderança, ou seja, um conjunto de ações, atitudes e comportamentos que faz com que determinada pessoa seja respeitada e vista pelos outros como o responsável pela melhor condução do grupo para uma situação mais favorável do que a que eles se encontram em determinado momento.

Parece fácil, mas como sabemos, “na prática a teoria é diferente”.

E quando o assunto é liderança, mais ainda!

Muito se fala sobre liderança – existem inúmeros manuais, livros e vídeos, mas conforme a produção vai aumentando temos a impressão que a objetividade vai se perdendo.

Conceitos oriundos de teorias desenvolvidas em situações muito distantes daquelas vividas em um ambiente corporativo, em que o equilíbrio entre a bondade e a objetividade precisa ser muito menos flexível que em cursos, palestras e eventos sobre o tema.

Vamos então, abordar alguns pontos fundamentais.

1) Saber exatamente onde quer chegar

Você seguiria alguém que está perdido?

Provavelmente não, certo?

Então, o líder precisa ser alguém que tem uma visão clara de onde quer chegar para que através de uma apresentação clara deste objetivo, consiga atrair a atenção e o interesse dos demais membros do grupo. Lembre-se sempre que, para quem não sabe aonde quer chegar, “qualquer vento lhe presta, e qualquer caminho lhe basta”.

2) Planejar o melhor caminho até o objetivo

Líderes não nascem prontos.

É preciso muito estudo para conseguir conduzir um grupo em uma situação crítica, e não se consegue isso apenas na base da intuição.

Para traçar um plano adequado, é preciso antes estudar e pesquisar o que já foi feito e, em especial, porque as outras tentativas terminaram em sucesso ou fracasso.

Essas informações vão sendo incorporadas ao banco de dados do líder e, a cada nova informação, será possível manter ou atualizar o planejamento inicial.

3) Comunicação irrepreensível

Um líder precisa saber se comunicar de forma clara, precisa e concisa com todos os membros do grupo, e isso muitas vezes requer uma adaptação, ainda mais hoje em dia, que algumas empresas podem ter até três gerações trabalhando lado a lado (Geração X, 1960-1980; Geração Y, 1980-1990; Geração Z, 1990-2010).

Acha que vai conseguir usar o mesmo discurso para os três grupos?

Esqueça isso!

Para ser o líder que motiva hoje em dia é preciso percorrer o que chamam de “milha extra” e desenvolver formas de dialogar da melhor maneira possível com cada um dos integrantes da equipe.

4) Ser o exemplo

Abrimos o texto falando sobre isso, mas aqui é a hora de reforçar: em especial as novas gerações precisam de estímulos diferentes para se manterem motivadas e engajadas no trabalho, e isso pode ser conseguido através do exemplo, por ser a melhor forma demonstrar que o líder, mais que qualquer um, quer que as coisas terminem bem.

5) Dê ouvidos aos integrantes do grupo

A democratização das relações sociais e o desenvolvimento da consciência do corpo de funcionários devem ser entendidos como um sinal para escutar as ideias e sugestões dos colaboradores, de forma a construir um ambiente que as pessoas se sintam mais valorizadas por quem elas são, e não apenas pelo que fazem.

6) Estimule o pensamento criativo

Incentivar os colaboradores a pensar em formas mais rápidas, eficientes e eficazes de realizar o trabalho é fundamental para acompanhar a complexidade da moderna organização do trabalho.

As estruturas hierárquicas, que representam verdadeiras barreiras de desenvolvimento dos negócios, precisam dar lugar a uma dinâmica em que todo e qualquer colaborador se sinta à vontade para falar com o presidente sobre suas ideias.

8) Compartilhe as conquistas

Toda vitória da equipe deve ser comemorada e divulgada, assim como um time que ganha o troféu de campeão.

Na hora de subir ao pódio, não se esqueça de ninguém.

Todos aqueles que participaram do trabalho merecem comemorar!

Seguindo esses oito pontos é possível ter plenas condições de desenvolver um trabalho de excelência, tornando-se o Líder que Motiva.

Este conteúdo foi útil?

Rolar para cima