Dinheiro e Crise

Comportamentos Importantes Para Lidar Com o Dinheiro em Tempo de Crise

Um dos temas que costuma abalar o sono de muita gente é sua vida financeira. Se o indivíduo lida bem com suas finanças e as tem equilibradas, passa mais tranquilamente pelas crises. Do contrário…

Mas, lidar com o dinheiro tem duas facetas: uma técnica e outra comportamental. A primeira, refere-se a saber fazer cálculos e análises, aprender a investir através de técnicas e estratégias e tudo o que possa ser aprendido num “banco escolar”. A segunda, trata das atitudes e estratégias mentais para lidar com o dinheiro.

O conteúdo técnico, tenho a convicção que todos podem aprender, desde que se dediquem. Então, o primeiro passo para aprender a lidar com suas finanças é aprender a lidar tecnicamente com elas.

Agora, o que costuma afetar substancialmente o relacionamento das pessoas com o dinheiro e suas finanças são as crenças e comportamentos existentes em cada um. Por que há pessoas que conseguem lidar bem quando o assunto é grana e outras não?

Muitas pessoas não lidam bem com o dinheiro porque lhes foram incutidas crenças limitantes do tipo “dinheiro é sujo”, “quem tem muito dinheiro é desonesto”, “para ter dinheiro tenho que abrir mão de muita coisa”, “dinheiro não traz felicidade” e por aí vai. Parte disso foi causado pelos nossos pais e educadores e parte por nós mesmos, ao cria-las ou reforça-las. Mas, tomando consciência de nossas limitações, resta-nos decidir como queremos conduzir nossa vida e percepções daqui para frente.

Assim, o segundo passo para ter um relacionamento mais saudável com o dinheiro é identificar suas crenças em relação a ele e trabalha-las, ou seja, resignificando àquelas que o limita e potencializando aquelas que o fortalece.

O terceiro passo importante para lidar com o dinheiro é relativo aos comportamentos inerentes a esta relação. Lidar com dinheiro requer, em regra, uma série de comportamentos específicos e que podem também ser mapeados, eliminados e desenvolvidos.

Lidar com dinheiro exige uma série de comportamentos, quais sejam: planejamento, foco, administração do tempo, agilidade, disciplina, visão sistêmica, resiliência, calma, curiosidade e correr riscos. Falarei sobre alguns deles a seguir.

Planejamento – Para que você quer o dinheiro? Para quando? Quanto deseja? Responder a estas questões é fundamental para criar um planejamento eficaz. Saber onde está, quanto tem e quanto deseja ter em um determinado momento futuro é básico. Depois, estruturar um plano detalhado de como obter mais recursos, potencializar os ganhos auferidos, criar um plano de investimento fará com que o indivíduo possa visualizar e monitorar o seu andamento em direção à sua meta.

Agilidade – lidar com dinheiro, especificamente com investimentos, exige doses de agilidade. Num dia, uma determinada modalidade de aplicação é a melhor; no dia seguinte, é outra. Estar apto a agir em caso de necessidade com celeridade é fundamental para que seu dinheiro esteja sempre se avolumando.

Tomar decisões – tomar decisões quando o assunto é dinheiro é importantíssimo. Decidir abrir mão de algo em prol de um projeto maior faz parte da vida de quem lida com dinheiro.

Disciplina – se tem um projeto, deve ter disciplina para seguir o que foi planejado, mesmo que isso signifique dizer alguns “nãos” pelo caminho para a família e para você mesmo.

Visão sistêmica – ter a habilidade de desenvolver uma visão do todo quando falamos em dinheiro é um grande diferencial. Por vezes, tirar de um lado ou perder de um lado, pode significar ganhos do outro. Somente quem tem essa percepção pode tomar decisões mais assertivas.

Resiliência e calma – nem sempre se ganha! Quando a adversidade acontecer, manter a calma e o moral alto, sacudir a poeira e dar a volta por cima é fundamental para mitigar eventuais perdas ou, até, recuperá-las. Manter o equilíbrio é muito importante para dar continuidade ao seu projeto maior!

Durante a jornada, percalços acontecerão e, não raras são as vezes, em que nós mesmos adotamos comportamentos autosabotadores. Entendendo que isso pode ocorrer, devemos ter a crise que não somos infalíveis, que podemos errar e que estamos em constante aprendizado. Como disse Aristóteles há dezenas de séculos atrás “Nós somos o que fazemos repetidamente. A excelência, portanto, não é um ato, mas um hábito.” Lidar com o dinheiro de uma maneira saudável é uma questão de preparo e várias das competências citadas acima. Mas, tudo é um processo de evolução e todos podem chegar lá, basta querer!

Há um grande aliado desses processos de mudanças, principalmente quando falamos em lidar com crenças e comportamentos: o coach. Ele pode ser um aliado mais importante do que você mesmo para que as pessoas conquistem seus objetivos e realizem seus sonhos. Não hesite em procurar um profissional habilitado a oferecer o suporte necessário. O sucesso de um coach é ajudar seus clientes a terem sucesso! Pense nisso.

Este conteúdo foi útil?

QUER TURBINAR SUA CARREIRA?

Receba conteúdo sobre Carreira.

   

Cadastrado com Sucesso!

Rolar para cima