Comunicação

Comunicação e Relacionamento Interpessoal nas Organizações

A comunicação dentro de uma organização tem quatro funções básicas, tais como: controlar, motivar, expressar emoções e informar; e que pesquisas indicam que as falhas de comunicação são fontes freqüentes de conflitos interpessoais.

Índice de Conteúdo

“ comunicação perfeita, caso possível, seria como um pensamento ou ideia fosse transmitida de uma pessoa para outra de tal forma que a figura mental percebida pelo receptor fosse idêntica ao emissor

Comportamento Organizacional
Robbins, Stephen Paul
Prentice Hall

O processo de interação humana é complexo e se manifesta através de comportamentos visíveis ou não, verbais e não verbais, sentimentos e pensamentos e reações mentais físico-corporais (o corpo fala) que varia de pessoa para pessoa , de acordo com a sua percepção do contexto e situação.

Para desenvolvermos as habilidades interativas é necessário, primeiramente, nos conhecer melhor para podermos entender o outro.

Como entender o outro e fazer-me entender?

Conhecer nossas habilidades e emoções (raiva, medo, tristeza, alegria…) e como lidar com elas, é a chamada Inteligência Emocional, difundida por Daniel Goleman.

Entendermos o que é percepção e por que ela é tão importante para o processo de comunicação, e qual é a interferência da motivação neste processo, é primordial.

As pessoas que conhecem suas próprias emoções têm mais facilidade em ler as emoções dos outros, com isto podem ser mais eficazes em seus relacionamentos.

Esta é a essência das pesquisas sobre inteligência emocional.

A partir do autoconhecimento é necessário adquirir habilidades de comunicação para o desenvolvimento de competências interpessoais, de modo a minimizar conflitos e barreiras existentes para a comunicação eficaz.

Tais habilidades precisam ser treinadas e praticadas, constantemente, para maior eficiência nos resultados a serem alcançados.

Adaptar a mensagem de acordo com o público e o histórico cultural do grupo em questão, é fundamental, pois pessoas diferentes têm necessidades diferentes de informações.

O que é relevante para um pode ser irrelevante para o outro.

Como essas diferenças são tratadas determina a modalidade de relacionamento.

Durante a comunicação é necessário também ter empatia com o outro.

Devemos ser sensíveis às necessidades, percepções e emoções, pois somente nos colocando no lugar do outro, vamos perceber qual é a verdadeira mensagem que estamos querendo passar e, a partir daí, procurar usar o canal de comunicação mais adequado.

Não posso deixar de citar o uso da escuta ativa.

Não confundindo audição com escuta.

Logo, para aprimorarmos nossas habilidades de bom ouvinte, é necessário contato visual, fazer perguntas, usar paráfrase, como uma das maneiras de testar a compreensão da mensagem.

Não interromper a pessoa que está falando, não falar ao mesmo tempo, esperar o outro terminar para fazer as suas colocações com coerência e, utilizar o feedback específico e não genérico.

A comunicação eficaz diz respeito à satisfação do colaborador e, consequentemente da sua relação interpessoal.

Quanto menor a distorção na comunicação, mais o mesmo ficará motivado para o alcance das metas e objetivos propostos pela empresa.

Pense nisso!

Este conteúdo foi útil?

Rolar para cima