Alta Performance

Importância das Equipes de Alta Performance

Desde a década de 80, quando as pessoas ganharam protagonismo nas empresas graças ao acirramento da competição corporativa, os resultados providos por essas pessoas ganharam cada vez mais notoriedade.

Cada vez mais buscou-se otimizar processos, cortar custos e aumentar o faturamento porque a motivação era clara: melhores resultados constituíam melhor saúde financeira, que, consequentemente, refletia na longevidade da instituição.

Sendo que um dos pilares desse crescimento se chama: equipe de alta performance.

Aí eu te pergunto: você sabe o que é Equipe de alta performance?

Segundo a Endeavor é o time que demonstra elevada competência e destacado grau de comprometimento. São pessoas realmente alinhadas, que tem em comum valores, visão, objetivos e engajamento. E, ao mesmo tempo, tem riqueza, diversidade e multiplicidade de conhecimentos, skills, bagagens, opiniões e ideias.

Como Coach e psicólogo que sou, vou além: a equipe de alta performance é aquela que contradiz a lei de Pareto, que fala que 80% de nossos resultados são consequência de 20% de nossas ações. Em outras palavras, este princípio afirma que 80% das coisas que você faz não  são importantes para os resultados que consegue.

Já em uma equipe de alta performance, essa configuração se inverte. A mera é de aumentar a porcentagem de resultados para que toda a equipe produza ainda mais, sendo mais assertiva.

Se olharmos à nossa volta, provavelmente conhecemos alguém, ou nós mesmos fazemos parte desse seleto grupo. O que mais importa é o resultado e todo o restante é secundário.

Não é incomum vermos pessoas que se enquadram neste rótulo, sempre estando disponíveis para viagens, com smartphones corporativos ligados 24h por dia, 7x na semana, trabalhando excessivamente depois do horário e ainda ostentando o apelido de multitask.

Em relação ao mercado de trabalho, ser enquadrado nesta nomenclatura é o melhor dos mundos. Até porque já vi muitas pessoas em uma mesa de bar se vangloriarem de seu feitos profissionais e até do fato de terem aberto mão de muitas coisas pelo sucesso profissional.

Além do mais, um profissional de alta performance é sinônimo de competência, não é mesmo?

Lógico que sim! Entretanto, existe uma frase que vem ganhando destaque nos últimos 5 anos e que não pode ser esquecida: Qualidade de Vida. As pessoas estão se dando conta que trabalho não é tudo.

Não sei se já percebeu, com o passar do tempo vêm se tornando mais rotineiro pessoas largarem carreira, sucesso profissional, status, altíssimos salários em prol desta tal Qualidade de Vida.

Eu ao menos já vi quatro conhecidos meus este ano, além de mim, que foi buscar este conceito.

Nunca se viu tantas pessoas sofrerem de distúrbios psicológicos, como síndrome do pânico, depressão, ansiedade excessiva, síndrome de burnout e muitas outras apenas por serem ou buscarem ser profissionais de alta performance.

Por mais que saibamos que carga horária não seja algo produtivo, muitas empresas boicotam os colaboradores que resolvem sair em seu horário. Segundo o Ministério do Trabalho, por volta de 50% dos afastamentos são causados por problemas psicológicos.

Inclusive, a depressão é considerada por muitos como o mal do século e saiba que o grande causador disso é essa busca inconsequente por resultados a qualquer custo.

Sem contar os momentos ausentes com a família, amigos, lazer… Até os momentos com os filhos, as pessoas estão abdicando pela carreira. Esses dias vi um programa de televisão que comentou sobre mulheres que tinham sucesso profissional e o que elas tiveram que fazer para estarem naquela posição. O curioso foi que, quando foram questionadas sobre as perdas, uma delas caiu no choro, mas ficou rindo ao mesmo tempo. Pareceu um misto de orgulho e frustração…

Em geral, tem como ser um profissional de alta performance, mas tenha em mente que não é necessário abrir mão de todo o resto para isso. Até porquê, melhora de performance está mais associada à gestão e nem tanto a sacrifício.

No entanto, muitas empresas querem resultados a todo o custo e não estão nenhum pouco preocupadas com seu bem estar. Se, por ventura, estiver em uma corporação com esse perfil, reveja se realmente valerá a pena pagar essa conta.

Pense nisso!

Este conteúdo foi útil?

QUER TURBINAR SUA CARREIRA?

Receba conteúdo sobre Carreira.

   

Cadastrado com Sucesso!

Rolar para cima