Plano de Saúde - Cuidados que Empresários Devem Ter

Plano de Saúde – Cuidados que Empresários Devem Ter

Um dos benefícios mais considerados por patrões e empregados nas suas empresas é o plano de saúde.

Índice de Conteúdo

Infelizmente apesar de assegurado pela Constituição, o direito a saúde tem sido cada vez mais suportado pela rede privada.

Que deveria ser suplementar, mas tem provido acesso a grande parte da população economicamente ativa pela deficiência do sistema público.

Assim, escolher bem um plano de saúde significa trazer um serviço que efetivamente faz a diferença na vida das pessoas e na empresa.

Quer seja pelo melhor suporte a acesso e tratamento de doenças ou pela maior satisfação dos beneficiários impactando no ambiente de trabalho.

Então esteja atento desde o começo quando pensar neste benefício.

Procure sempre um agente corretor com boas referências e que lhe traga opções de escolha.

O mercado conta com muitas operadoras e a concorrência é o primeiro ponto que fala a favor de boas negociações, mas também não deixe de verificar o registro da operadora escolhida na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Procure planos coletivos que atendam a necessidade da sua empresa.

Se estamos falando de uma empresa local, seu plano de saúde não precisa ser nacional.

O contrário é verdade também – se seus colaboradores viajam a trabalho, adeque o plano a um que tenha cobertura nacional.

E você pode segmentar sua equipe naqueles que tenham coberturas regionais ou locais. Isto tudo pode ser feito com uma boa orientação de uma administradora de benefícios por exemplo ou corretor.

Um outro ponto importante é saber muito bem o perfil dos seus colaboradores:

  • Idade;
  • sexo;
  • Possíveis dependentes.

Isto tudo impacta no seu custo e afeta o cálculo utilizado para a negociação de valores.

Ainda sobre as características do seu grupo, reflita sobre estender ou não o benefício a dependentes.

Mesmo que você desconte parte do valor dos dependentes junto aos seus colaboradores, não se esqueça que todas as vidas que contarem com o plano, influenciarão na sinistralidade do grupo.

Sinistralidade é o resultado da utilização dos planos de saúde, quer seja dos serviços ambulatoriais ou hospitalares.

E que compõe a base de cálculo para o reajuste dos planos coletivos à época da renovação anual.

Esteja atento.

Por esta razão, além dos cuidados na contratação, o maior desafio é controlar o uso adequado dos planos de saúde e garanti-los em continuidade.

Ações educativas de RH e de promoção a saúde são sempre fundamentais inclusive para o uso consciente do benefício.

Não é raro haver um sentimento de “vingança” dos usuários, que por pagarem caro ou simplesmente por terem um plano de saúde, se sentem no direito ou dever de consumi-lo.

As pessoas muitas vezes acreditam que fazer check ups ou exames modernos que saíram na matéria do domingo à noite na TV, é usar bem o plano de saúde ou sinônimo de se cuidar melhor, o que não é verdade.

Um bom médico, uma boa orientação, uma boa relação de confiança entre profissional e usuário, traz muito mais resultados do que um pacote pré formatado de uma lista de exames sem indicação precisa.

Considere também adotar a coparticipação.

Como o nome já diz, a coparticipação é um mecanismo através do qual o empregado assume o pagamento de parte do valor da consulta ou do procedimento a ser realizado.

Os limites são combinados previamente e se aplicam a despesas ambulatoriais. Isto traz para o funcionário, a responsabilidade do uso consciente.
E não se preocupe no que diz respeito a assistência hospitalar.

A coparticipação não alcança estes serviços e a ANS também regula a respeito.

Em outro extremo, existe a possibilidade de operadoras de planos de saúde oferecerem descontos, bônus ou outras vantagens aos consumidores que mantiverem bons hábitos de saúde.

Então não perca de vista a realização de ações que promovam saúde e estimulem a prevenção.

Com estes cuidados, você não terá surpresa e além de cuidar da saúde da sua empresa, você ajudará a manter um sistema mais eficiente, racional, que ajude de fato a tratar o que é preciso na medida certa – nem mais, nem menos.

E viva com saúde, sempre!

Este conteúdo foi útil?

Rolar para cima