Feedback Sanduiche

Um Sanduíche Bem Feito Durante o Feedback

Que tal um sanduíche bem feito durante o Feedback?

Imagine aquela sensação de estar trilhando um caminho sem saber se a direção tomada está correta ou não.

Sentimo-nos perdidos, não é mesmo?

É desta mesma forma que eu imagino um profissional que não recebe, de seu gestor direto, um feedback.

E é sobre isso que iremos tratar aqui de uma forma bem clara e objetiva.

Feedback é uma palavra que veio do inglês e tem como principal significado “realimentar”.

Podemos defini-la como uma ferramenta de gestão utilizada para alinhar as expectativas da empresa e de seus colaboradores.

Um feedback bem utilizado e bem conduzido pode gerar grandes e importantes transformações dentro da organização.

E é exatamente isso que queremos.

Para muitos, o feedback ainda é sinônimo de tensão, bronca e apreensão.

Muitas pessoas associam o feedback como uma forma de tomar um puxão de orelha.

Confesso que alguns gestores utilizam desse método para isso, algo lamentável.

Esses gestores ainda não entenderam o poder de transformação que existe por detrás de um feedback bem conduzido.

Uma das técnicas mais conhecidas para se aplicar um feedback é a do “sanduíche”.

Essa técnica se resume em um feedback positivo, depois um feedback construtivo e se finaliza com um outro positivo.

Isso para “amaciar” a pessoa e torná-la mais receptiva e atenta aos conselhos e direcionamentos realizados.

Vamos entrar, de forma mais detalhada, nessas três etapas dessa técnica, tão falada nos dias atuais:

Primeira etapa – Feedback Positivo:

Nesse primeiro momento ressalte as qualidades e boas práticas do profissional.

Relate os pontos positivos de sua conduta, técnicas e suas habilidades que contribuem para o sucesso da equipe e organização.

Segunda etapa – Feedback Construtivo:

Alguns profissionais utilizam o termo “feedback negativo” eu prefiro e aconselho trocar o negativo para construtivo.

Entendo que a vida que levamos hoje já é puxada demais e quanto mais leve a tornamos, melhor, pois quem sairá ganhando somos nós mesmos.

Não há ser humano que não possa ser moldado e reconstruído, se eu e você não acreditarmos nessa teoria, não faz sentido trabalharmos com pessoas.

Nesse momento apresente todos os pontos que precisam ser trabalhados, quanto mais dados, melhor.

Por exemplo, se é atraso, diga que é atraso e mostre para ela o quanto isso impacta na sua gestão e no negócio.

Mostre que a pontualidade pode melhorar a sua produção, o relacionamento da equipe, visto que, enquanto ela se atrasa teoricamente alguém trabalha mais.

Deixe o profissional sempre ciente do que precisa ser melhorado.

Dê a ele uma oportunidade de melhorar, trazendo-o sempre à reflexão.

É necessário faze-lo refletir sempre, estipulando metas e prazos.

Terceira etapa – Feedback Positivo:

Para fechar o “sanduíche” é muito importante voltar aos pontos positivos.

Faça-o refletir o quanto ele é importante para a equipe e para a organização.

O quanto ele pode contribuir para o crescimento do negócio e para o seu próprio desenvolvimento profissional e pessoal.

Valorize seu trabalho e enalteça suas qualidades nesse momento final.

O Feedback tem como principal objetivo promover o desenvolvimento do profissional.

Sendo assim, não adianta de nada o gestor conhecer todas as técnicas de aplicação, se não tiver clareza sobre as metas que precisa alcançar dentro da empresa.

Sem essa clareza fica complicado dizer a um funcionário, por exemplo, onde ele precisa melhorar.

Muitos especialistas recomendam que encontros de feedback sejam feitos semestralmente.

O que eu acredito que seja o ideal, até mesmo para dar tempo de o pessoal melhorar o que lhe foi mostrado.

Dependendo da dinâmica da empresa e do grau de importância, eu aconselho até que três meses depois do feedback, o gestor possa procurar o colaborador.

Ele pode ter uma conversa, de no máximo 15 minutos, para avaliar se as metas individuais estão sendo cumpridas.

Se está ocorrendo no ritmo desejado e se ações de melhorias estão sendo realizadas.

Falamos aqui sobre um feedback de forma mais individual e em nosso próximo artigo discutiremos sobre o feedback em grupo.

Será que ele funciona?

Este conteúdo foi útil?

QUER TURBINAR SUA CARREIRA?

Receba conteúdo sobre Carreira.

   

Cadastrado com Sucesso!

Rolar para cima